* * Bem Vindos * *

15 junho 2011

Pássaros canoros podem inibir sono

Eles fazem isso durante a época de migraçao. Copiei na íntegra a notícia no site da Sciam Brasil. Achei bem legal.

As aves migratórias precisam viajar grandes distâncias, já que trocam seus lares durante as estações mais frias. Voando para um local com a temperatura mais quente (primavera-verão), esses animais conseguem estar sempre em ambientes onde o alimento é abundante.

No Brasil, são conhecidas 163 espécies de aves migratórias. Elas migram do hemisfério norte – Canadá e Alasca – onde se reproduzem, e vêm ao Brasil em busca de descanso e alimento.

Pássaros canoros fazem uma façanha ainda mais impressionante, viajando principalmente à noite, ainda conseguem permanecer ativos durante o dia, diminuindo oportunidades para descansar. A pesquisa publicada recentemente na revista PLoS Biology indica que durante a temporada de migração, essas aves conseguem sobreviver dormindo muito pouco sem efeitos colaterais, muitas vezes observados em outros animais privados de sono.

Na natureza, pardais-de-coroa-branca viajam cerca de 4.300 km entre o Alasca e a Califórnia duas vezes por ano. Ruth Benca da University of Wisconsin, em Madison, e seus colegas estudaram durante um ano animais em cativeiro, seguindo seus padrões de sono e movimentos. Durante a temporada de migração, as aves presas em gaiolas ficaram inquietas saltando muito e batendo suas asas. Além disso, os pardais dormiam apenas 1/3 do que de costume. À noite, enquanto os seus homólogos de vida livre estavam voando, os animais em cativeiro ficavam totalmente acordados tentando voar. Isso sugere que os pássaros não ficam sonâmbulos durante as migrações.

Os pesquisadores determinaram que a falta de sono durante as migrações, não afeta negativamente as aves. Esses animais alados têm capacidade de reduzir horas de sono especialmente durante a migração sem déficits em suas funções cognitivas. Como essas aves conseguem isso ainda permanece obscuro para a ciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário